• Marcia Telles

Poema "FOGUEIRA"


" Não sabe bem se é uma coisa

porque é feita de mais de uma coisa

e a principal delas não se pode tocar.

Se a mão veloz lhe atravessa a chama

passa impune pela matéria luminosa. Não há toque. Se demora sobre a chama o fogo toca-lhe a mão. Sabe que é preciso trabalho para manter a fogueira acesa. Sabe que deve soprar as brasas não com a alegria afobada dos aniversariantes sobre as velas, mas com a delicadeza de uma mãe que assopra o machucado da criança. Requer zelo e exercício. A chama é uma conquista. Sabe que em uma lareira o fogo comporta-se: é adestrado. Ao ar livre e ventoso a fogueira é desafiante selvagem teimosa mulher em fuga poeta à caça ideia incerta poema em teste."

FONTE: LAURA LIUZZI

#PoemaFOGUEIRA